terça-feira, 12 de janeiro de 2016

MULHERES DE FIBRA






Ao voltar para Winding River, pequena cidade do Wyoming,



Emma Rogers, uma advogada bem-sucedida, pretende reconstruir a relação com a filha de seis anos, Caitlyn, e também reencontrar amigas de adolescência - Cassie Collins, Karen Hanson, Gina Petrillo e Lauren Winters.
Mas para Cassie, Karen, Gina e Lauren, Emma precisa muito mais do que simplesmente estarem juntas novamente.
Ela precisa de um novo amor. E ninguém melhor do que Ford Hamilton, o charmoso editor do jornal local - e grande desafeto de Emma - para cumprir essa missão.
Toda vez que Emma e Ford se encontram, faíscas saem para todos os lados. Eles sempre disputam quem está com a razão.
E uma rixa de argumentos entre uma advogada e um jornalista promete muitas emoções.
Para a desvantagem de Emma, Ford conquista a atenção da pequena Caitlyn. Desde que os pais se separaram, essa é a primeira vez que a menina se sente alegre e segura.
Agora, Emma tem de fazer uma escolha para sua vida: voltar para a cidade grande e retomar sua carreira de advogada de sucesso, ou ficar em Winding River e reconstruir a vida ao lado de sua filha e do único homem que é capaz de realmente torná-la uma mulher feliz.


Capítulo Um


Ford Hamilton olhava para a tela do computador, no qual preparava a edição semanal do Winding River News. Havia um espaço em branco onde ia colocar o artigo principal.
Como era a primeira edição que elaborava desde que adquirira o jornal, queria uma notícia que atraísse a atenção de todos, algo que fizesse com que os habitantes da cidade se sentassem e lessem com interesse.
— Bem, chefe, quer que vá entrevistar as pessoas que estão organizando a reunião de antigos alunos para saber quem vem e o que vai acontecer? — perguntou-lhe Teddy Taylor.
Teddy tinha dezoito anos e ambicionava ser um bom repórter fotográfico.
Ia estagiar com Ford, durante aquele verão, e o seu grande objetivo era conseguir que uma das suas fotografias fosse publicada na primeira página.
Num jornal com um orçamento tão limitado que obrigava Ford a fazer um pouco de tudo, a ajuda de um estudante estagiário era muito bem-vinda. Ford suspirou.
Uma reunião de antigos alunos não era o tipo de notícia que ele idealizara para a primeira página. Estava acostumado às duras notícias das grandes cidades, em que os artigos que competiam pela primeira página tinham a ver com política, corrupção e outros crimes semelhantes.
Em Winding River não havia muito disso. Era uma tranquila cidade do Wyoming na qual poucas coisas aconteciam. Aliás, escolhera aquele lugar exatamente por essa razão.
Estava cansado de perseguir gente sem escrúpulos, sem falar nas contínuas discussões com os editores sobre como uma história devia aparecer no papel.
Se assumisse a direção do negócio, talvez conseguisse preparar um jornal que interessasse à comunidade. Contudo, as mesmas coisas que o tinham atraído para aquele lugar, a paz e a tranquilidade, estavam sabotando os seus planos de causar uma boa impressão com a sua primeira edição.
Finalmente, compreendia o que significava ter falta de notícias, o que lhe dava a sensação de que uma semana sem notícias poderia converter-se num ano.
No entanto, isso não queria dizer que fosse obrigado a encher a primeira página do jornal com algo como uma reunião de antigos alunos, ainda que não tivesse grandes alternativas. Na semana anterior à reunião, faria uma lista dos eventos que tinham preparado e, quando chegasse o momento, enviaria um fotógrafo.
Um encarte nas páginas centrais seria mais do que suficiente. Isso significava que continuava com um espaço em branco para a edição daquela semana.
Não esperava que ocorresse um acidente ou um roubo de gado, antes de ter de fechar a edição.
Depois de ter passado vinte minutos analisando as possibilidades, Ford teve de se conformar.
Aquela maldita reunião era o que tinha de mais emocionante. Talvez encontrasse algo que desse importância a uma notícia tão sem graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário