terça-feira, 12 de janeiro de 2016

UM LUGAR MÁGICO


Um lugar mágico




Melanie D'Angelo voltou para Rose Cottage com a esperança de superar um desengano amoroso e arrumar a formosa casa que, em outro tempo, tinha sido o lar de sua avó.

A última coisa que desejava era ter um romance com o desenhista de jardins.
Mike Mikelewski não podia negar a atração imediata que tinha sentido pela bela Melanie, mas já havia uma mulher em sua vida: sua adorável, embora conflitiva filha, Jessie.
Por muito que Melanie fizesse com que seu coração voltasse a pulsar e que Jessie voltasse a sorrir, não podia se permitir apostar em um amor que estava florescendo como o jardim de Rose Cottage.
Ou acaso os três poderiam se converter na família que Jessie sempre sonhara?

Prólogo

Ainda tinha as bochechas molhadas pelas lágrimas e o ânimo alterado quando alguém..., não, não só alguém, toda uma comitiva familiar bateu na porta do apartamento em que Melanie vivia em Boston.
Antes que pudesse levantar do sofá, a porta se abriu e apareceram suas três irmãs, com aspecto de anjos vingadores.
Se Melanie não estivesse tão triste e humilhada, certamente riria da atitude de suas irmãs de estarem dispostas a tudo.
Se tivessem chegado antes dela ter jogado Jeremy na rua a ponta pés, suas irmãs certamente o fariam tremer de medo.
As irmãs de D'Angelo eram especiais.
Separadamente, cada uma tinha uma personalidade muito diferente, mas juntas possuíam uma força que se deve levar em conta.
E nada as unia mais que um inimigo comum; nesse caso, o homem que esteve mentindo para Melanie durante mais de seis meses.
Maggie e Jo se sentaram uma de cada lado de D'Angelo, e começaram a lhe dizer como tudo se solucionaria rapidamente, o quanto bem ela ficaria sem esse inseto mentiroso.
Assim continuaram com a melhor intenção, até que ela começou a ter uma enorme vontade de gritar. Ashley não dizia nada, mas a agitação como caminhava de um lado para outro e a cor vermelha de suas bochechas sugeriam que estava fazendo um esforço para não explodir. Ashley levava muito a sério suas obrigações de irmã mais velha, mas também tinha o temperamento inconstante de seu pai.
Melanie a olhou com cautela.
— Ash, talvez devesse se sentar. - sugeriu em voz baixa. - Vai nos provocar um traumatismo cervical se ficarmos olhando para você andando para lá e para cá.
Sua irmã mais velha respondeu franzindo a testa.
— Estou decidindo se farei com que Jeremy acomode seu penoso traseiro ante um juiz ou se me limito em lhe dar uma surra.
O resto das irmãs se olharam. Com a Ashley, nenhuma dessas opções parecia impossível.
Tinha uma licenciatura em Direito, um forte sentido da justiça e um gancho de direita que merecia todo o respeito do mundo.
— Do que serviria isso, Ash? - perguntou Jo, a pacífica. - Só conseguiria que seu nome aparecesse nos jornais junto a um triste relato dos fatos e da causa de seu comportamento, coisa que não ajudaria, há não ser prolongar a dor de Melanie e humilhá-la um pouco mais. Todo mundo saberia que esse canalha a enganou durante meses. De verdade quer que papai se inteire de tudo isto? Teria que defendê-lo por assassinato.

Um comentário:

  1. Gostei muito da história. Poderia ser com qualquer uma de nós. Recomendo.

    ResponderExcluir